sábado, 8 de junho de 2013

O CRISTÃO DEVE SER COMO A ÁGUIA

Muita matéria já tem sido escrita sobre a águia, mas como tenho uma mensagem já há 30 anos sobre a águia, resolvi publicá-la, tendo a certeza de que muitos serão edificados através dela.

Nosso texto básico é o de Isaías 40.30-31: “Os jovens se cansam e se fatigam, e os moços de exaustos caem, mas os que esperam no SENHOR renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam”.

O profeta usa a águia como figura daquele que confia no Senhor, que vive uma vida em ascendência, sempre subindo, sem nunca se cansar. Assim deveria ser todo cristão, tendo uma vida crescente, não vivendo como uma eterna criança espiritual, mas como um homem maduro e experimentado.

Como toda ave, a águia começa sua vida em um ninho aconchegante e fofo, cheio de penas onde confortavelmente é alimentada por sua mamãe águia e aquecida por suas longas asas. Assim também começa a vida do cristão, quando conhece o Senhor Jesus e vive o seu primeiro amor, tudo parece maravilhoso, confortável e seguro, quando é amparado pelos novos irmãos e a nova igreja, recebendo os seus primeiros alimentos, como recém-nascido, bebe do leite espiritual (I Pedro 2.2), pelo qual lhe é dado o crescimento para a salvação.

Mas chega um tempo em que o filhote de águia, começa a ser incomodado pela própria mãe, que vai tirando dele o conforto, esta começa a tirar partes do ninho proporcionando uma situação desajeitada para o filhote, para que ele perceba a necessidade de sair do ninho, e se este insistir em permanecer ali, ela chega mesmo a bicá-lo para que ele se mova do lugar. A natureza o empurra para aprender a voar, e muitas aguiazinhas são jogadas no espaço e acompanhadas pela mãe que os agarra antes de caírem ao chão, e são levados novamente às alturas e deixados novamente no espaço até que aprendam a voar.

Tiago 1.2-4 nos fala que devemos ter motivo de toda a alegria o passarmos por várias provações, porque estas, têm a finalidade de nos levar a crescer e amadurecer, se exercermos a fé e a perseverança. Deus é como a mãe águia, que nos quer ver aprendendo a voar, e para isto Ele tira o nosso conforto e nos causa temporariamente circunstâncias que nos obrigam a sair do “ninho”. As provações são instrumentos de Deus para nos ensinar a “voar” sozinhos.

Quando a águia aprende a voar, são muitas as lições que aprendemos com elas que se aplicam a nossa vida cristã adulta.

1. As águias são as aves que alçam os mais altos voos em meio aos fortes ventos

A Bíblia nos ensina em Romanos 5.3,4 que devemos nos gloriar nas tribulações, porque estas produzem perseverança, a perseverança experiencia e a experiencia a esperança. Assim, à semelhança da águia, o cristão maduro, quando passa por tribulações ele alça um “voo” mais alto ainda, pois as lutas e adversidades nos levam a exercitar a fé, que nos levam a perseverança, e através disto adquirimos experiência e nos enchemos de esperança de cada vez mais alcançarmos as vitórias que Deus tem para nós. Entenda que a dificuldade é o desafio de “voarmos” cada vez mais alto.

2. As águias comem do melhor alimento.

A Bíblia nos ensina em Hebreus 5.14 que o cristão maduro se alimenta do alimento sólido e não mais do leite espiritual. Assim como a águia, o cristão deve comer o melhor de Deus para sua vida. A águia é uma exímia caçadora, por isto consegue os melhores alimentos. Assim o cristão, tem que buscar com intensidade a Palavra de Deus para poder encontrar o melhor alimento para sua vida e não mais ficar na dependência de outros que lhe dão a mamadeira na boca. O cristão maduro, aprende a ler, estudar e meditar na Palavra de Deus, exercitando suas faculdades para discernir não somente o bem, mas também o mal.

3. As águias constroem os seus ninhos em lugares altos e seguros

A Bíblia nos ensina em Mateus 7.22-27 que o cristão maduro, por praticar a Palavra de Deus, sua vida é como uma casa construída sobre a rocha, que suporta todo tipo de adversidade, vivendo uma vida estável e inabalável, independente das circunstâncias que o rodeiam. Mas aquele que não pratica, se tornando apenas um ouvinte negligente, construindo sua casa sobre a areia, e quando vêm os ventos e a tempestade, são destruídos e grande é a sua ruína. O cristão como a águia, deve fazer sua moradia sobre a rocha da prática da Palavra de Deus, para ter uma vida segura e estável.

4. As águias possuem uma visão privilegiada

A Bíblia também nos ensina em Efésios 1.17-18 que Deus nos traz revelação e ilumina os olhos de nosso coração para que possamos enxergar a grandeza de Deus e discernirmos o propósito dEle para com as nossas vidas. Há certos tipos de águia que se pudessem, leriam um jornal a um quilometro de distância, tamanha é a sua capacidade de enxergar, visando suas presas até mesmo a três quilometros de distância. Assim também deve ser o cristão maduro, ter visão espiritual, enxergar a longa distância, ler as circunstâncias de maneira correta e perseguir os seus alvos espirituais com perseverança e precisão.

5. As águias renovam suas vidas através do isolamento e jejum

Algumas águias quando chegam na metade de suas vidas, por volta de 35 anos, elas se retiram por longos 5 meses, fazendo o seu ninho num lugar mais alto e seguro possível, e ali permanecem quando trocam seus bicos, suas garras e suas penas que são arrancadas por elas mesmas. Assim elas reiniciam um novo tempo em suas vidas. À semelhança das águias, o cristão precisa aprender a importância de se isolar e jejuar para a renovação de sua vidas espirituais. Em Lucas 5.33-35 Jesus fala que chegaria o tempo em que seus discípulos necessitariam de jejum e oração. O jejum nos capacita, renovando nossas forças espirituais para enfrentarmos todo o tipo de dificuldade pelo caminho da fé cristã.

6. As águias tem uma morte vitoriosa

Finalmente, aprendemos como as águias, a enfrentar a morte de maneira vitoriosa. A águia sabe o momento da chegada de sua morte, desta maneira ela procura um ponto mais alto possível onde possam se assentar, e ali ficam voltadas para o sol a espera de sua última respiração. A Bíblia nos ensina em I Coríntios 15.54-55 que a morte foi tragada pela vitória de Cristo Jesus, nosso Senhor, e que podemos enfrentar a morte sem medo e receio algum, quando nossos olhos estão fixos na glória do Senhor. Assim, todo cristão tem uma morte vitoriosa, pois esta é apenas o início de uma nova vida. E quando Jesus nos chamar, que estejamos no mais alto possível que pudermos alcançar, para que nossas vidas sejam um testemunho vivo do poder Deus, nosso Senhor.

Para finalizar minha mensagem, gostaria de dizer de outros três tipos de aves que, infelizmente se parecem com muitos tipos de cristãos: O urubú, que só come carniça e não quer ter o trabalho de caçar. Não seja um cristão urubú, alimentando de porcarias na tv, internet e tantas outras fontes de lixo e carniça, mas seja com a águia que tem o trabalho de procurar o melhor alimento. A galinha, que não voa e fica só ciscando e comendo minhocas e porcarias também. Não seja um cristão galinha, que não cresce e fica sempre no mesmo lugar “ciscando” e também se alimentando do pior. O pardal, que é uma praga, que só serve para fazer barulho e estragar a natureza. Não seja um cristão pardal, que só faz “barulho” e que fica fazendo estrago por onde quer que passa, ao invés de edificar as vidas e o Reino de Deus.

Enfim que sejamos como águias, que não se cansam nem se fatigam, que não ficam exaustas e caem, mas esperando no SENHOR renovemos nossas forças, subindo com asas como águias, correndo e não se cansando, caminhando e não se fatigando.

3 comentários:

  1. Olá Daniel!!!!
    Seus estudos foram uma bênção para nós. Oportunidade abençoada. Pena que o Marcos não pôde estar conosco. Ele chegou hoje de manhã. Muito obrigado.
    Abraços prá Cecília tb.

    ResponderExcluir
  2. Exelente explicação

    ResponderExcluir
  3. Olá Pastor ! Muito bom estudo ! Vou ensinar na minha classe:) abraços em todos ai.

    ResponderExcluir