quinta-feira, 30 de junho de 2011

UMA ÊNFASE DEIXADA DE LADO!

Talvez seja pela preocupação hoje de agradar os ouvintes, de se ganhar mais leitores, de se obter mais audiência ou quem sabe seja o medo da rejeição, ou do preconceito, seja lá o que for, a verdade é, que não se fala mais sobre PECADO, como já se falou no passado, em que a mensagem central do evangelho era: Arrependei-vos porque é chegado o Reino de Deus! O pecado é a principal fraqueza do ser humano, é a razão de todo tipo de mal que possa existir na sociedade, é motivo número um do homem ter perdido a salvação, foi o principal motivo de Jesus ter descido da Sua glória e habitar neste mundo imundo.

Os pregadores modernos, ao invés de denunciarem o pecado, preferem acariciar o ego humano, enfatizando o valor interior de cada um, pregam motivação, auto-estima e outras formas “positivas” de mostrar o quanto somos importantes e precisamos acreditar em nós mesmos. Enquanto a Palavra de Deus, nos mostra ao contrário, ela nos revela o quanto não somos nada e não valemos nada diante de Deus. Isaías diz que as nossas justiças são, diante de Deus, como trapos de imundícia (Is 64.6).

O homem sem Deus é como um leproso, imundo e suas justiças são como os trapos que os leprosos tiravam de si, com pedaços dos seus corpos, fedendo e estragados. Foi o amor de Deus que nos trouxe salvação, não é porque merecíamos ou porque fôssemos importantes e de muito valor, NÃO, foi apenas e unicamente o amor de Deus, que apesar de não termos mérito algum, Ele veio e se tornou como um de nós e levou sobre si todas as nossas transgressões.

Quando somos salvos e regenerados pela Sua graça, passamos a ter valor, não pelo que somos, mas pelo que Ele nos fez, nos transformando e fazendo de nós vasos de barro que contém este tesouro, para que a excelência do poder seja de Deus e não nossa (II Co 4.7). Somos o que somos, pela graça de Deus!

O grande segredo de uma vida positiva, motivada e cem por cento otimista, é ser cheio do Espírito Santo de Deus, é uma vida de fé genuína em Jesus e a entrega total de tudo que somos nas Suas mãos. Ele tem o poder de nos perdoar,  libertar, curar e de nos fazer pessoas de real valor. Mas para isto, precisamos reconhecer humildemente, que somos por nós mesmos, inúteis e pecadores.

Paulo era um indivíduo que tinha tudo para confiar em si mesmo, como ele mesmo disse (Fl 3.4), mas aprendeu a considerar tudo o que ele tinha de potencial como lixo,  ou como ele mesmo disse no original: Refugo = Esterco. Assim, ao invés de ficarmos acariciando o “eu”, devemos esmurrá-lo, nocauteá-lo como diz Paulo (I Co 9.27). Ao contrário de estarmos motivando as pessoas a confiar em si mesmas, precisamos mostrá-las o quanto precisam se humilhar e reconhecer que não são nada, e é claro, podem se tornar de um valor imensurável, se renderem suas vida incondicionalmente ao Senhor Jesus, e aprenderem a ouvir de Deus: a minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza!

3 comentários:

  1. Já estou seguindo seu blog muito bom que Deus continue abençoando. Tenha uma semana muito abençoada
    www.blogandodemadrugada.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. caro irmão
    seria mais didatico e pedagógico alem de edificante escrever os textos utilizando-se de item e sub itens. pontos e sub-pontos e assim por diante. Se já está bom assim imagine como seria então....

    ResponderExcluir
  3. A paz irmão... mensagem que edificante. Parabéns.

    Abraços fraternos

    ResponderExcluir